principal
   artigos
   technik
   encontros
   eventos
   propagandas
   loja virtual
   fórum
   contato
   equipe
   parcerias



 

 


vai para a página inicial da volkspage
 
 

Conceito Golf V GTI 650

Edição: Ignacio Montanha e Diego Silvestre
Texto: Baseado no Press-Release Oficial VW
Imagens: Divulgação VW

Data: 17 de Maio de 2007

Foi apresentado neste dia 17 de Maio, o VW mais potente de todos os tempos. Bbaseado nas linhas do Golf V, o conceito fez sua premiére no maior encontro de fãs de VAG do Mundo, o famoso GTi Treffen, que desde 1982, realizado anualmente, em Wörthersee na Áustria, literalmente pára a cidadecom este encontro de entusiastas de veículos do grupo VW.

O Conceito foi batizado de GTI 650. Primeiramente GTI, sigla que por um desleixo a VW acabou não registrando, existe há mais de 30 anos, seu principal modelo, o Golf GTI já vendeu cerca de 1.6 milhões de unidades; já o número 650 se refere à potência do seu motor W12 sobre-alimentado por dois turbocompressores, que até hoje, era destinado apenas aos Bentley.

 

Foi no GTi Treffen em Wörthersee, onde se reúnem milhares de aficionados por Volkswagen de toda a Europa, durante quatro dias de festa (16 à 20 de Maio), que a VW resolveu apresentar ao público esse Golf muito especial, e como se esperava, o público foi ao delírio. (video abaixo)

(Clique com o botão direo, opção "salvar como")


O mais potente VW até hoje produzido, foi montado em Wolfsburg, porém do Golf V "civil" pouca coisa restou. A estética, apesar da semelhança com o modelo de série, esconde muitas modificações técnicas, uma delas, a mais importante não é apenas o motor W12 6.0 Bi-turbo com 650cv à 6.000rpm e 75kgmf à 4.500rpm, mas sim a sua localização, agora em posição central-traseira, o layout mais eficiente, essa disposição foi possível graças a utilização de componentes do "Space Frame" do Audi R8 na parte traseira ; além de inúmeras outras modificações, cujo resultado é a velocidade final de 325 km/h, uma aceleração de 0 a 100 km/h em 3.7s, e o essencial, um chassi à altura das elevadas prestações.

 

Para proporcionar a tração necessária, foram montadas no conceito rodas aro 19", modelo "Detroit", com pneus de 235 e 295mm na dianteira e traseira, respectivamente.

:

"Na parte traseira, o carro ficou 8cm mais largo em cada lado. O modelo original já possui uma forte linha de cintura que se alarga como num arco, mas como se trata de um modelo esportivo, nós puxamos os pára-choques, deixando-o ainda mais largo."

"Nossa missão foi claramente definida. Apesar de todas as mudanças técnicas, o GTI 650 se manteve como um clássico GTI. O design do Golf é como uma impressão digital, se algo mudar, a personalidade do carro será destruída. Nós não permitiremos que isso aconteça"

"Os pontos mais marcantes do design do Golf são suas colunas C, e foi exatamente onde nós precisamos colocar as entradas de ar. As colunas C foram redesenhadas à mão, de uma forma que pudemos colocar as janelas traseiras um pouco mais estreitas, desta forma, o ar é sugado através de uma lacuna entre a janela de vidro e a coluna C."

“Nossa maior batalha, foi fornecer para o motor a quantidade de ar suficiente sem modificar a silhueta do GTI. Entradas de ar nas laterais foram necessárias e otimizadas para isso, e a aerodinâmica teve de ser revista, para que pudessemos assegurar uma refrigeração adequada para o eixo traseiro. Nós não quisemos colocar uma enorme asa na traseira do carro."

"Esse GTI moveu a asa para dentro. O teto é parte de um enorme difusor, o qual provê força-negativa o suficiente para o eixo traseiro. O teto é feito de fibra de carbono e força o ar a passar nas partes de cima e de baixo do spoiler, para obter a quantidade perfeita de pressão no eixo traseiro."

 

No interior, o revestimento dos bancos mescla couro e alcântara; no centro do painel, três instrumentos circulares e à frente do motorista; as portas perderam seu acabamento interno visando redução de peso, e existe até um extintor acionado por botão no painel, ou seja, um legítimo carro de corrida.

 

O conceito GTI 650 não entrará em produção, mas com ele a VW ganha pontos para sua imagem, e deixa nós, aficionados pelos bons VWs, sonhando com um superesportivo que é apenas uma vitrine da marca, como aconteceu na gestão de Ferdinand Piëch com o W12 Coupé, W12 Roadstar e o Nardo. Só esperamos que estes estudos se reflitam em novidades concretas para futuros modelos.

 



© 1997-2018 - Todos os direitos reservados